MENU

Talvez seja tempo de mudar, não podemos fazer sempre o mesmo e esperar termos resultados diferentes.

Bem hoje quero vos deixar uma reflexão. Com tudo isto que está acontecer no mundo, toda gente só está a ver as coisas negativas desta situação, não querendo ser um motivador, vou vos contar o que realmente mudou na minha vida. Com tudo isto vi uma oportunidade, não uma oportunidade de ganhar mais dinheiro, mas sim de analisar o meu percurso. Posso vos dizer que com alguns trabalhos cancelados e contas para pagar não me esmoreceu, pelo contrário fez me mexer ainda mais. Com primeiro lockdown comecei novos projectos, aumentei a minha leitura e comecei a melhorar em algumas coisas em mim. Em vez de passar os dias a ver tv, pelo contrário comecei a ler dois livros por dia. Entretanto comecei a procura de soluções agarrei no meu espólio fotográfico e comecei a enviar para outro lado do mundo, aos poucos comecei a ter resultado, mas sinceramente isso não foi o mais importante. O mais importante é que fez me questionar se eu queria continuar assim, ou seja viver só de vez em quando. Voltei a pegar numa máquina específica que eu não pega a mais de 9 anos, porque, porque actualmente não é viável fotografar em película. Mas o mais engraçado essa máquina faz me pensar mais, primeiro é dispendioso trabalhar com ela e depois só posso fazer 12 fotos. Sinceramente os meus olhos voltaram a brilhar sempre que pego nela, comecei a criar projectos pessoais e fez me abrandar. Aproveitar cada momento desde da criação das imagens até as aventuras para as conseguir, caminhar pela praia de madrugada de tripé as costas. Voltei a fazer imagens diferentes e o mais engraçado conheci novas pessoas. Pessoas de mundos diferentes do meu mundo, mas que vêem uma luz ao fim do túnel, que estão focadas em arranjar soluções. A questão que quero deixar é antes de acontecer esta pandemia, estávamos a valorizar o tempo que desperdiçamos? Estávamos com as pessoas que nos são realmente importantes? Ou pelo contrário estávamos com aquela(s) companhias só para não estarmos sozinhos. Ultimamente tenho pensado nisto, será que um dia quando tiver filhos eles vão ter orgulho do Pai, que não desistiu do sonho dele, mas acima de tudo o sonho faz lhe feliz, apesar de vários anos estar a juntar algumas pedrinhas para um dia fazer uma casa forte. Dificuldades vamos sempre ter, a não ser que escolhemos aquelas profissões fáceis, quando digo fáceis quero dizer aquelas que facilmente nos dão uma falsa segurança, mas que nos matam lentamente. Claro que não vivemos do ar, mas será que não éramos muito mais felizes a viver o nosso sonho de criança, afinal o mundo não é perfeito, mas nós temos a capacidade de mudar o mundo. Começando por nós mudarmos primeiro. Gostava de ler aqui em baixo como têm vivido este tempos.

Comments
Add Your Comment

CLOSE