MENU

Quem diria que agora no final do verão é que o calor chegava, já que o calor chegou, aproveitamos e fomos celebrar um casamento nas Praias do Sado. Mas antes de contar como foi o casamento, vou contar como conheci o casal. No inverno os nubentes solicitaram-me um orçamento, até aí nada de novo. Mas quando marca-mos a reunião foi na casa de uma das damas de honor a Sofia. Quando chegamos a reunião o ambiente era de festa, pois estava a decorrer um aniversário. Agora vou contar como foi o dia C, ao chegar a casa do noivo Artur, o Tomás andava de cuecas! E já podem imaginar qual era o receio dele? Isso mesmo ser fotografado em cuecas.

Enquanto o barbeiro o corto do cabelo ao Artur, aproveito para registar os acessórios do noivo.

Os botões de punho, relógio, perfume, sapatos e claro o fato. Entretanto o Tomás começou-se a aprontar para a festa. Reparem só no ar descontraído dele.

O  noivo começa-se a vestir e quando chega a parte do casaco, peço sempre aos pais, para ajudarem.

 

 

Parecendo que não terem um familiar, ajudar e a participar sempre ajuda descontrair.

Feito as fotos do noivo, entro no carro  e sigo para a casa da noiva. Mal entro na casa, vejo a noiva Cláudia a ser maquilhada e bem disposta, como ainda não estava nos momentos que precisava, já podem adivinhar o que fui fazer.

Fotografar o buquê simplesmente diferente, fios, pulseiras, perfume e aventura-me a pendurar o vestido no candeeiro.

Quando a Cláudia entrou no quarto, disse-me” foste corajoso pendurar o vestido  no candeeiro e ele aguentar”. Entretanto as damas de honor entram no quarto e começa aqueles momentos engraçados, de ajudar a vestir uma noiva. Assim que a noiva já têm o vestido, vestido entro registo as meninas a fechar os botões.

Só que há uns laços para colocar no braço, as meninas olham para mim e eu digo no braço esquerdo. 😉 No meio dos preparativos oiço vai buscar a laca e eu pergunto logo, vão colocar laca no vestido? E as damas de honor a olhar para mim como eu fosse louco. E eu normalmente coloca-se laca nas rendas do vestido nas zonas das costas para segurar bem. E elas a olharem para mim espantadas.

Logo a seguir faço uns retratos da nubente e sigo para a quinta.

Após a celebração do matrimónio civil, adivinhem o que aconteceu. Os noivos voaram, sim os convidados atiram elas ao ar. Enquanto o casal ficou a socializar, aproveito e vou registar a decoração da sala.

Olhem só esta decoração.

A tarde fui bem animada com jogos e várias brincadeiras até a criançada dançou.

Quando chegou perto do por do sol, fomos explorar uma zona de Setúbal que eu não conhecia. Tivemos o privilegio de estar nuvens e até a  mãe natureza colaborou, que nos deu uma lua espectacular para as fotos.

 

Tinham reparado na lua?

 

Neste casamento houve o jogo das fitas que funciona sempre bem, até faz lembrar os carroceis.

É mais interactivo, até as mais pequenas querem participar.

E logo a seguir tivemos a bomba para os solteiros.

Reparem neles desesperados a passar a bomba, para não serem o próximo a casar.

E claro que não podia faltar o bolo de casamento, mas antes olhem este corredor mágico.

Comments
Add Your Comment

CLOSE
Translate »