MENU

Casamento na Quinta do Alto, em Vila Franca de Xira

Bem podia começar que no sábado passado foi o casamento da Beatriz e do Afonso, mas desta vez não vou começar assim.

Ops!! Já cometi o erro de começar assim. Bem vou contar um pouco de como conheci a Bia e o Afonso, há mais ou menos um ano e alguns meses, este casal esteve noutro casamento  da Rita & Duarte. Na sessão de namoro da Rita a Beatriz foi a minha assistente, até deixar me cair o flash no chão, calma o flash não estava fixo no tripé.

Sábado de manhã as 11h cheguei na casa dos Avós do Afonso, o avô Raul veio me receber a porta e avó Maria João.  Entretanto avó começou a mostrar algumas fotografias a e a contar algumas das memórias da família e eu que venho do mundo dos Jornais, sabem podem imaginar não é um monte de pergunta atrás de perguntas. Chega o Noivo com a roupa, pergunto em que divisão da cabeça pensa e vestir e optou pela sala, onde vê se as recordações da família.

Começo  a registar alguns, pormenores desde dos ténis, que vão ver tinham um pequeno grande pormenor. Mas havia uma salva de prata, muito especial  que vêm passado de geração em geração e é usada para levar as alianças.

Entretanto chega o primo e o irmão do Afonso e  o ambiente a ficar mais descontraído, afinal o irmão Pedro está sempre na palhaçada. Normalmente peço sempre ao Pais, Avôs ou aos familiares que estão presentes se podem ajudar com casaco, fica sempre bem registado essa troca de olhares e de afectos.

Assim que acabei a parte do noivo, arrumo tudo e pego no carro e vou para o Cartaxo, onde está a Beatriz a minha espera.

Que maravilha, chego lugar a porta de casa a diferença de ser fora de Lisboa. Começo a fazer relacções públicas com Avó da Bia Srª Conceição. Mal entro vejo logo uma escadaria ideal para pendurar o vestido.  Começo logo a ter umas ideias.

Entretanto vou ao quarto onde a nubente Beatriz está ser maquilhada e aproveita-mos para por a escrita em dia.  Troca ideias daqui ideias de acolá a Bia, disse me que estava um pouco nervosa e só lhe disse não te preocupes vai correr tudo bem!  Se vocês tiverem alguma dúvida, questão é só dizerem.

Registo o buquê, os ténis e a liga.

Faço algumas imagens da maquilhagem, depois a mãe da Bia  vem ajudar a Beatriz a vestir-se e mal ela acaba de estar pronta chegam as damas de honor. Ainda elas não sabiam, o que iria acontecer. Fotos dos convidados, fotos com as Damas de honor e  começa-mos a sair para rua. Falo com as damas de honor  se elas tinham alguma foto em mente que gostassem, fazer dizem me que sim  e eu o que faço?

Meto-me no meio da estrada e falo para as meninas não se preocupem  com sinal verde que eu paro o transito afinal era o dia especial da Beatriz. As damas da honor só olhavam, o rapaz deve ser doido. O primeiro carro aproxima-se e para o carro digo as damas de honor para se posicionar no meio da estranha, que vamos fazer a foto delas.

Mal acabamos, entramos nos nossos carros e zás tudo a caminho para Igreja São João Batista.

Chegamos e não havia padre, o padre estava atrasado, lá andou um convidado com o carro as voltas da Igreja para o Afonso não ver a noiva.

Na entrada houve violino e violoncelo e a tia e a prima do Afonso a tocar e a cantar, sempre dá um toque mais pessoal e carinhoso na cerimonia.

Deixo aqui algumas imagens na cerimonia.

Depois vêm a segunda aventura que os convidados não viram, pois é nós fotógrafo e videografo fomos com noivos pela A1 e estás coisas das tecnologias é muito engraçada podem facilitar como complicar a vida a uma pessoa.

Deixo aqui até um video para terem uma ideia.

Para vocês perceberem fizemos assim um carro do fotografo o dois noivos no meio e o outro carro no fim, não fosse acontecer algum imprevisto e não é que aconteceu!!

Quando chegamos ao pórtico  passamos o dos noivos também mas eles não passaram na via verde, como era último carro caso eles precisassem eu estava ali nem que fosse para eles, seguirem me.

Não é que de repente tivemos que parar três na auto estrada, porque havia um problema qualquer com cartão para depois pagar a saída da portagem, quatro piscas e vamos falar com os noivos. Agora imaginem nem lá como é que foi para entrar novamente na faixa de rodagem, uma loucura  entra o ultimo carro para os outros conseguirem entrar… Deixo aqui uma imagem do carro dos nubentes na auto estrada em quanto eu conduzia e fotografava para mais tarde recordar, são estes pequenos momentos que nós faz emocionar.

Chegamos a quinta para a festa até as tantas, conversa daqui beijinhos de acolá  convidados descontraídos e vamos ao jantar. Na abertura da pista houve uns momentos diferentes, o casal abriu a pista e depois cada um dançou com os Pais.

Alguns pormenores da decoração.

Na hora do por do sol, que não houve por do sol, porque o tempo estava a fazer carantonhas, vimos uns lindos cavalos e que nós fizemos, saltamos todos a cerca e fomos ter com os cavalos para registar um momento de como se vê nos filmes.  Olhem só aqui estás imagens. Digam aí nós comentários senão gostavam de ter uns momentos destes.

Deixo  aqui umas imagens da pista de dança, só para ter noção de como foi a festa.

Houve discurso, depois do corte do bolo e até ficamos a saber que o casal namorou as escondidas nos jardins da Gulbenkian. Durante o discurso não conseguiram se conter de emoção e deixaram escapar algumas lágrimas.

Comments
Add Your Comment

CLOSE
Translate »